De acordo com relatos, uma sequência de casos de discriminações com italianos residentes no Brasil pode estar acontecendo.

Alguns dos que estão querendo voltar para a Itália relatam impedimentos arbitrários devido às restrições impostas pela pandemia da covid-19.

Leia mais sobre esses casos e fique esclarecido quanto ao assunto.

 

Antecedentes aos casos de discriminação dos italianos residentes no Brasil

Para entender o assunto, é preciso recapitular alguns acontecimentos que envolveram os italianos residentes no Brasil desde o início da pandemia.

Em meados de abril de 2020, ainda no início do alastramento da covid-19, a Embaixada da Itália no Brasil publicou um comunicado pedindo aos italianos residentes no Brasil que voltassem à Itália.

Já na época, o comunicado exigia algumas regras ao regressar, como comunicar imediatamente à chegada às autoridades de saúde.

Além disso, se submeter à vigilância sanitária para fazer testes e o isolamento obrigatório de 14 dias também estava na lista.

Agora, em 2021, devido à diminuição dos casos de coronavírus e o avanço da vacinação, são vários os italianos residentes no Brasil tentando ir para a Itália.

Porém, nesse meio tempo, alguns têm percebido descasos por parte do governo italiano, como a proibição de entrar no país, simplesmente por viver em território brasileiro.

Atualmente, para voltar à Itália, ainda é preciso seguir algumas exigências impostas pelo Ministério da Saúde italiano, como a vacinação completa de imunizantes aceitos na lista da instituição.

 

Relatos de discriminação de italianos residentes no Brasil

Apesar de ser comum falar sobre comunidades italianas no exterior e da atenção das instituições aos que estão fora do país, cidadãos italianos residentes no Brasil estão relatando incômodos com o governo da Itália.

Com a volta à normalidade no pós-pandemia, muitos começaram a planejar suas viagens à Itália.

Com isso, se depararam com a obrigação de seguir o formulário estabelecido pelo Ministério da Saúde do país para que a entrada fosse autorizada.

Ao enviar suas solicitações, uma resposta por e-mail dizia que não é possível emitir a autorização de entrada na Itália a partir do Brasil.

O problema é que, por enquanto, não foram apresentadas alternativas a esse método, o que impossibilita qualquer cidadão italiano no Brasil de ir para a Itália.

Por ter um direito de ir e vir em território italiano, para os que passaram pelo processo de dupla cidadania italiana, isso se mostrou não só um incômodo, mas também, um descaso.

Inclusive, mesmo pedindo que revisassem a decisão, existem relatos de alguns que até mesmo tiveram suas mensagens lidas pela administração pública italiana, mas que não obtiveram retorno.

Os perfis dos que passaram por isso variam bastante, até mesmo cidadãos que são participativos em questões envolvendo diretamente a comunidade e instituições italianas, como as eleições dos COMITES, contatos com consulados e que tem seu registro AIRE atualizado, têm confirmado isso.

Este é um caso claro de cidadãos italianos que estão sendo excluídos de suas pátrias por medidas duvidosas impostas pelo governo.

Com isso, são centenas, senão milhares de cidadãos italianos no Brasil que não podem retornar à sua pátria.

 

O que está sendo feito?

Há quem já está se comunicando com a rede diplomática no Brasil para torná-la ciente do problema.

Membros do Conselho Geral para Italianos no Exterior (CGIE) já enviaram mensagens ao secretariado-geral, que possui membros brasileiros.

 

O que dizem os consulados italianos no Brasil?

Não há, até a data da postagem, uma comunicação clara dos consulados italianos no Brasil sobre esses casos relatados.

Porém, a partir de outubro de 2021, foram publicados nos sites consulares, artigos a respeito do processo de retorno de cidadãos italianos à Itália.

De acordo com o consulado,  a entrada no país para quem está ou passou pelo Brasil não requer nenhuma autorização do Ministério, porém, só será permitida por razões envolvendo:

  • trabalho;
  • saúde;
  • estudo;
  • urgência absoluta;
  • retorno a domicílio, casa ou residência.

Para quem está no Brasil, ainda não é possível ir à Itália por motivos de turismo.

 

Quem está apto a entrar na Itália?

Os que estão aptos a entrarem na Itália, mesmo depois de passarem pelo Brasil nos últimos 14 dias, de acordo com os consulados, são:

 

  • Cidadãos italianos, da União Européia e Schengen, assim como seus familiares;
  • Pessoas que estão permitidas a residirem por longa duração; 
  • Pessoas com relação afetiva e estável com cidadãos italianos, da União Européia e Schengen
  • Pessoas com relação afetiva e estável com indivíduos que tenham permissão para residirem por longa duração na Itália.

 

Neste último caso, essas pessoas devem chegar à casa/domicílio/residência do parceiro(a) na Itália.

Requisitos atuais para entrada na Itália

Para os que estão indo para Itália e passaram pelo Brasil nos últimos 14 dias, de acordo com os consulados, é preciso:

 

  • Preencher o Formulário de Localização de Passageiros (Passenger Locator Form) antes de ir para a Itália. Este formulário serve no lugar da autodeclaração da transportadora;
  • Fazer um teste molecular ou antigênico pelo menos 72 horas antes da ida para a Itália. Menores de 6 anos não precisam realizar o teste;
  • Comunicar de imediato a entrada na Itália para o Departamento de Prevenção da autoridade sanitária mais próxima;
  • Chegar ao destino na Itália em veículo particular;

 

Por último, é preciso ficar em isolamento no endereço indicado no Formulário de Localização de Passageiros por 10 dias e, após esse período, refazer o teste molecular ou antigênico.

Conte com a 4doc para te ajudar nesse processo

Vista as obrigações e imbróglios que mostramos aqui, é recomendável que se conte com uma empresa de tradução, principalmente as especialistas e ligadas a processos de cidadania.

 

Confiar em profissionais da área da cidadania italiana nestes casos, lidando com obrigações previstas, pode ser um diferencial nesses casos.

 

A 4doc está sempre se atualizando sobre os relatos de discriminação com italianos residentes no Brasil para ajudar os que precisam. 

 

Se ficou interessado e quer saber mais, entre em contato com nossa equipe.

Compartilhe: